segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Primeira Bienal Norte de Arte reúne mais de 70 obras

Artistas na I Norte Bienal de Arte                                        Fotos: Divulgação

Abertura da exposição

Artista plástico Wescley Braga com suas obras expostas na Bienal
Ondas de Calor, obras de Wescley Braga




O evento é gratuito e fica em exposição na Biblioteca Municipal Lustosa da Costa até dia 28 de janeiro de 2014
Sobral. Artistas de todo o interior do Estado estão reunidos na Primeira Bienal Norte de Arte, com mais de 70 obras expostas na Biblioteca Municipal Lustosa da Costa. O evento tem entrada franca e fica em exposição até dia 28 de janeiro de 2014. A realização é da EF Consultoria em parceria com a Biblioteca Municipal Lustosa da Costa.

As obras são de artistas de todo o Estado. A ideia da exposição é difundir, fortalecer e formar os artistas do Interior ou que nele residam há mais de dois anos

O evento tem como objetivo difundir, fortalecer e formar os artistas do Interior ou que nele residam há mais de dois anos. De acordo com o curador da Bienal e também artistas plástico Ed Ferrera, o projeto quer se firmar como um espaço de formação e promoção de encontro entre artistas de forma fixa.


“Ainda temos uma carência muito grande na região de um espaço onde o artista saiba que pode chegar para conversar sobre aquele assunto em especial, ou que terá um ou outro curso acontecendo, além de um espaço para expor de forma permanente, como uma espécie de galeria”, destaca.

O trabalho para essa primeira edição começou em 2009 e vem sendo organizado efetivamente desde e o início do ano. São mais de 40 artistas representados em 71 obras dos municípios de Cariré, Varjota, Reriutaba, Mucambo, Meruoca, Massapê, Santana do Acaraú, Forquilha, Groaíras, Viçosa do Ceará, Tianguá, Poranga, Nova Russas, Frecheirinha, Pentecoste, Acaraú e Sobral. Iniciada em 28 de novembro, a expectativa é de que atinja mais de dez mil pessoas, em dois meses. O público alvo é de artistas, educadores e pessoas em geral.

Ed Ferrera conta que para encontrar os artistas foram necessárias diversas viagens às cidades para que o trabalho pudesse ser conferido de perto. Um dos motivos para isso foi a dificuldade que a classe tem de manter um contato. “Fiquei conhecendo eles mais boca a boca, pois apesar dos avanços culturais da cidade, não há ainda esse espaço voltado exclusivamente para isso”. O trabalho de catalogação desses artistas revelou uma demanda significativa de iniciativas e artistas plásticos na região e a necessidade de divulgação desse material.

Outra dificuldade apontada pelo curador é a não valorização profissional que ainda se encontra no Interior. “Ainda não se pode viver de arte no Interior. Quase todos os expositores têm isso mais como um hobby do que como uma profissão. Nosso propósito maior é que se possa superar barreiras que impedem o desenvolvimento da arte”. A exposição apresenta trabalhos de Desenho, Pintura, Escultura, Fotografia, Colagem, Aerografia e xilogravura.

Quem for ao espaço encontrará trabalhos oriundos de Cariré, Varjota, Reriutaba, Mucambo, Meruoca, Massapê, Santana do Acaraú, Forquilha, Groaíras, Viçosa do Ceará, Tianguá, Poranga, Nova Russas, Frecheirinha, Pentecoste, Acaraú e Sobral

Programação

Durante os meses de exposição, Ed Ferrera frisa que haverá oficinas e seminários, como Arte e Sobrevivência: Caminhos possíveis, com o diretor da Escola de Artes e Ofícios de Sobral (Ecoa), Roberto Galvão, Weaver Lima e Fernando França. “Esse seminário possui no tema a instigação da participação efetiva da sociedade, o surgimento de novos artistas e fortalecimento desse coletivo no interior do Estado”.

Dentre as oficinas está a de Processos Criativos em Artes Visuais, A Pintura como Meio e a História da Arte no Ceará. “Queremos apresentar e conversar sobre as formas de artes atuais, os artistas que fizeram e fazem parte do interior do Ceará e suas trajetórias e aqueles que fizeram parte da história do Ceará”.

Um exemplo disso é o biólogo Erverson Verson, que diz ter descoberto o gosto pelo desenho aos 12 anos de idade. “Fui incentivado pelo artista Ernandes Bernardo, com quem faço parceira até hoje, quase 20 anos depois”. Adepto da técnica naturalista, ele faz retratos por encomenda e tem na fotografia sua principal referência de estudo dos contrastes claro e
escuro, aplicados no seu trabalho.

Erverson não foi o único a descobrir sua vocação ainda na infância. O groairense Ivo Melo, de 26 anos, sabe desde os oito o que queria fazer. “Um croqui na rua despertou minha atenção, e depois que consegui reproduzi-lo com certa fidelidade, encontrei minha atividade ideal”, conta. Desenho, pintura e aerografia, são seus principais campos de atuação, mas tem desenho como seu principal interesse.

O artista Plástico Wescley Braga que participou de diversos projetos artísticos na cidade também fará parte da Bienal Norte. Ele trabalhou na pintura de outros espaços públicos em Sobral, como a Policlínica. O artista avalia que o município tem se mostrado um cenário de amplo crescimento também para as artes. “Diversos novos espaços estão sendo abertos, como a Pinacoteca, na Boulevard do Arco”.

Jessyca Rodrigues
Colaboradora

Mais informações
I Norte Bienal da Arte
Aberta até 28 de janeiro de 2014
Biblioteca Municipal de Sobral
Lustosa da Costa
Horário: 8h ás 20h

Fonte: Diário do Nordeste publicado em 20/12/2013



0 COMENTÁRIOS: